quinta-feira, 13 de novembro de 2008

fica até bom de não lembrar

o sonho que eu tive.

Era como estar em algum lugar
então sentir o que é estar

sempre a beira do mar

por entre as brechas desses prédios
se esvai
o sonho que eu tive
há quinze minutos
se esvai

pode ser que um dia eu vá lembrar
no quase agora onde eu estive

era uma festa de gente dormindo
uma festa de gente sem conversar

uma casa que tinha mais de mil portas
cada quarto
uma nota
a cada passo uma porta
que dava em outro sonho
cada mundo tão bisonho
que vontade acordar

2 comentários:

Luiza Chataignier disse...

engraçado como me identifiquei com esse "quase agora" onde eu estive muitas vezes.

muito bom!

transpassado disse...

que legal Luiza,
o sonho produz uma relação especial entre espaço/tempo, que é muito louca e profunda.. fiz uma música a partir dessa letra, tá lá no "mundonomeuquarto".

Seguidores

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.